Sobre

Publicado em 07/04/2018

Quem sou eu?

Olá. Meu nome é Gabriel.

Eu sou um escritor (Eu escrevi um livro de Contos, que você pode encontrar aqui). Sou um especialista em Marketing Digital, e eu costumava trabalhar para a queridinha Fintech Curitibana Contabilizei.

Eu também estou constrangido em ficar falando sobre mim mesmo desta maneira 😳

Eu sai da empresa recentemente e me mudei para Europa para viver e trabalhar.

Alguns dos assunto que me interessam:

  • Alta Literatura (Especialmente Latino-Americana)
  • Filosofia
  • Empreendedorismo e Startups
  • Tecnologia em geral
  • Programação e desenvolvimento
  • Blockchain
  • Marketing
  • Nutrição
  • Desenvolvimento em geral
  • Modelos, sistemas e processos de pensamento

O que eu estou fazendo Agora

Meus Valores

Depois de ler Principles, eu sabia que deveria escrever meus principios pessoais.

Mas eu não fiz isso.

Você sabe como é. Procrastinação. Muitas coisas para fazer, pouco tempo para pensar.

Ainda bem que recebi um e-mail que me colocou para pensar mais uma vez.

Era do Taylor Pearson. Ele fala sobre os seus Core Values Ie por que você também deveria fazer sua lista (dá uma olhada.).

Neste exato momento, os meus são os seguintes:

Liberdade: viver livremente; tomar minhas próprias decisões e escolher meu comportamento, ou ajudar outros a fazerem o mesmo

O sentimento de Liberade é muito importante para mim e me faz muito feliz e produtivo.

Me contam que quando criança, quase todos os anos família resolvia fazer aquela clássica reunião de fim de ano no litoral - e você sabe como são as praias do nosso querido Brasil em dezembro: cheias.

Quase não tem espaço para levar o guarda sol, as cadeiras de praia, a caixa de isopor com Skol quente, e o frango com farofa.

Então, assim que todos estivessem sentados, torrando tranquilamente no sol (como se fossem dormir aquela noite, com a queimadura de segundo grau que se desenvolvia), eu saia correndo pela praia, em direção ao burburinho de estranhos mais distante, com uma velocidade impressionante para uma criança de 4 anos de idade, enlouquecendo minha mãe e causando uma comoção entre os adultos que só queriam tomar sua Skol quente e cultivar a barriguinha de chopp, mas que tiveram que correr atrás de um pirralho sem vergonha. Acho que eu não precisava de um motivo pra isso. Eu só queria ser livre.

Já pensei muito sobre Liberade e o que caracteriza ela, explorando várias definições (políticas, filosóficas, etc.), mas eu nunca havia percebido em que grau isso faz parte de quem eu sou.

Autodesenvolvimento: continuar crescendo, avançando ou melhorando em conhecimento, habilidades, caráter ou experiência de vida.

Foi bem difícil escolher o primeiro atributo na lista.

Entre Liberdade e Autodesenvolvimento, a briga é bem feia.

Eu me perguntei “eu abriria mão da minha liberdade se isso fosse necessário para me tornar uma pessoa melhor?”. “Sim! Eu faria isso.” “Mas a maior razão de desejar ser uma pessoa melhor é para atingir a liberdade!”.

Será que é, mesmo? A razão para ser uma pessoa melhor não é auto evidente? Eu quero ser uma pessoa melhor pois essa é minha única obrigação em vida, o motivo pelo qual eu estou vivo (e de todos os outros seres humanos, também) (!);

Sim, isso é verdade. Crescer e desenvolver é intrínseco a minha existência.

E eu não seria feliz sendo livre sem me desenvolver, e nem me desenvolvendo sem ser livre. Não sei qual é mais importante.

Independência: me suportar sozinho, e escolher meu próprio jeito de fazer as coisas

Isso é muito simples: eu não faço as coisas como a maioria das pessoas. Eu gosto de fazer as coisas do meu jeito, e eu assumo a responsabilidade de fazer assim.

Contribuição: contribuir, ajudar, assistir, ou fazer uma diferença positiva para mim mesmo ou outras pessoas

Há poucas coisas que me deixam mais genuinamente feliz do que ver meus amigos e as pessoas de quem eu gosto sendo bem sucedidos.

Uma delas é ajudar elas a se dar bem.

Eu sou muito grato pelas pessoas maravilhosas que tive sorte de conhecer ao longo da minha vida, e quero ajudar elas, para que sejam as melhores possíveis, e que atinjam seus objetivos. E eu vou trabalhar nisso feliz.

Criatividade: ser criativo ou inovativo

Eu amo criar coisas novas. Eu amo construir coisas novas. Eu sou feliz enquanto construo algo novo.

Esses são os valores que eu aprecio muito, mas não chegaram ao Top 5 (não estão em ordem de importância)

Esses estão no meu carácter, e gosto de pensar que sou assim:

  • Curiosidade: ser curioso, cabeça-aberta, interessado; explorar e descobrir
  • Autenticidade: ser autêntico, genuino e real
  • Gratidão: ser grato e apreciar todas as coisas na minha vida
  • Honestidade: ser honesto, verdadeiro e sincero comigo mesmo e com os outros
  • Assertividade: falar o que está na minha cabeça

Essas coisas me motivam:

  • Coragem: ser corajoso; persistir em frente ao medo, ameaça ou dificuldade
  • Êxtase: procurar, criar e engajar em atividades que gerem êxtase, são estimulantes e animadoras
  • Aventura: ser aventureiro - procurar, criar, explorar coisas novas e estimulantes

Isso é meu defeito, e eu preciso melhorar:

  • Auto-controle: agir de acordo com meus ideais

Essas coisas me dão vontade de acordar todos os dias:

  • Industriosidade: ser industrioso, trabalhador e dedicado
  • Beleza: apreciar, criar, desenvolver ou cultivar aquilo que é estético na arte e no ambiente

Eu quero me comportar dessa maneira com todas as pessoas:

  • Perdoar: perdoar a mim mesmo e as outras pessoas
  • Amigável: ser amigável e aberto a novas pessoas
  • Divertido: amar a diversão; buscar, criar e engajar em atividades divertidas
  • Generosidade: ser generoso e compartilhar
  • Bom-humor: ver e apreciar o humor na vida
  • Bondade: ser bom, generoso, considerado, e cuidadoso com outras pessoas